Destaque Política

CONVOCA OU NÃO O SUPLENTE?

CONVOCAÇÃO DO SUPLENTE DE VEREADOR PASTOR ALEX ESQUENTOU OS ÂNIMOS LOGO NO INICIO DA SESSÃO DESTA QUARTA FEIRA NA CÂMARA DE VEREADORES DE VALPARAÍSO DE GOIÁS.

 

A sessão desta quarta feria, 26/06 da Câmara de Vereadores de Valparaíso de Goiás inciou quente.

Após o primeiro secretário, vereador Flavio Lopes iniciar a leitura da ordem do dia e mencionar o pedido da convocação feito pelo PRB, para que o do suplente de vereador Pastor Alex, assuma  a cadeira do vereador Elvis que se encontra afastado, proposta levada a casa  para ser apreciado pelos nobres vereadores, o também vereador Paulo Galeno, se manifestou contrário ao pedido antes mesmo do termino da leitura das demais pautas do dia.

Segundo o vereador Paulo Galego o pedido não deveria ser colocado em pautas para discussão antes da analise do departamento jurídico da casa, proposta também defendida pelo vereador Zeca.

Em seguida foi a vez do vereador Ferreira de se manifestar, e em função do secretário vereador Flavio Lopes  ainda não ter concluído a leitura da ordem do dia, o vereador Ferreira foi convidado a aguardar, doravante não aceitou,visto que o vereador Paulo Galego já havia iniciado a discussão antes do termino da leitura o que na visão do vereador Ferreira o momento para sua manifestação seria naquele instante, tese defendida também pelo vereador prof. Silvano, que foi favorável a fala do vereador Ferreira.

O presidente da casa, vereador Zé Antonio em mais uma atitude disciplinar e coerente concedeu ao vereador Ferreira o mesmo direito dado ao vereador Paulo Galego.

Segundo o vereador Ferreira não há parâmetro para a discussão, uma vez que a lei orgânica do município e citou o artigo referido, já determina que seja convocado o suplente em caso de vacância em função de afastamento do titular.

O certo é hoje mais uma vez a câmara de vereadores de Valparaíso levou ou foi levada a discutir assuntos de total interesse da comunidade e infelizmente, embora do esforço do presidente ainda é muito tímida a participação popular nas sessões da casa de lei do município.

Por : Francisco Miranda

Imagem: Internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *