Destaque Notícias

ARTISTAS DE VALPARAÍSO SE SENTEM PREJUDICADOS PELA CENTRALIZAÇÃO DA CULTURA

A CULTURA DA CENTRALIZAÇÃO

 

Parece comum ou normal para a gestão da  cultura de Valparaíso  centralizar as atividades culturais em torno de uma dupla ou grupo que pertencem a bancada do poder executivo.

Alguns agentes culturais da cidade vem manifestando sua insatisfação com a centralização da secretaria de cultura de Valparaíso. ” O que ocorre é que a secretaria de cultura esqueceu dos demais agentes culturais da cidade e somente vem promovendo o diretor de cultura e o seu grupo,ajudando instituições e pessoas que nem moram na cidade,  já pensando na eleição de 2020, relata um agente cultural de Valparaíso, que preferir o anonimato para não ser retalhado.”

Outro ponto citado por alguns agentes é a falta de interesse da secretaria de cultura em promover as conferências que possibilitará  criar o fundo municipal de cultura e outros instrumentos de fiscalização das politicas públicas da cultura no município, ou seja, os recursos que estão usando.

Independe da afirmação do agente cultural, as reclamações é geral sobre a falta de movimentos culturais acontecendo nos bairros da cidade, exceto as que vem acontecendo no centro da cidade, na própria sede da secretaria ou na etapa A. Tudo isso mostra o direcionamento da secretaria para um grupo de interesse que não é da cultura, toda via, espera-se que essa realidade mude.

Segundo o site da prefeitura alguns valores foram e estão sendo usados na realização de eventos culturais na cidade, mas os agentes continuam insatisfeitos, sem sabem onde e quais eventos são esses.

Nossa redação foi procurada por alguns agentes para informar que irão buscar mais esclarecimento sobre o convênio com o INSTITUTO AGOSTIN CASTEJON,segundo o site há um convenio com vigência firmada até outubro de 2019 no valor de quase 2 milhões de reais, segundo informações no contrato para PARCERIA ENTRE O MUNICÍPIO E A INSTITUIÇÃO VISANDO OFERECER ATIVIDADES RELACIONADAS A DANÇA, ARTES, ESPORTES, CINEMA, TEATRO E EXPOSIÇÕES CULTURAIS.

Dados do convênio: Número 1100.008 Ano 2018 Nº do Processo 201800977 Valor do Repasse R$1.784.944,44 Conta partida Zero Inicio da Vigência 15/10/2018 Final da Vigência 15/10/2019

Ainda segundo o agente cultural que nos procurou , não há nada errado em fazer convênios com esse tipo de instituição, a gestão passada também fez convênios com uma instituição, mas infelizmente ambas com a mesma proposta beneficiar  apenas um grupo e não a cultura, reitera o agente.

Tais insatisfação parece está crescendo entre outros agentes culturais, que antes apoiavam a gestão e que  agora começam a se questionar também o por que da centralização da cultura e o de por que fazer convênios com instituições de fora da cidade.

Fomos pesquisar o instituto citado pelo agente e o site da prefeitura e nossas buscam identificaram que parece que o Instituto AGOSTIN CASTEJON está situado em Brasília na  SCS, Quadra 03, Bloco A º 79, 1º Andar Edifício João Paulo II, o que leva a crer que Valparaíso não tem nenhuma instituição com capacidade de oferecer um serviço para cultura, ou seja, os agentes locais não tem capacidade técnica nem artista, será?

Por: Francisco Miranda

Imagem: Internet

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *